whatsapp
X
 
Manutenção dos faróis: tudo o que você precisa saber

Manutenção dos faróis: tudo o que você precisa saber

Mesmo se tratando de um item de extrema importância para a segurança ao dirigir, a manutenção dos faróis costuma ser bastante negligenciada pelos condutores. Pequenas colisões, buracos, estradas de terra e ambientes úmidos podem causar graves danos aos faróis dos carros. Os problemas vão desde o desalinhamento do facho de luz até a abrasão das lentes. O farol do carro é a extensão dos seus olhos enquanto dirige. Se ele não estiver em boas condições, pode ser que nada fique tão visível assim, e isso pode gerar sérios problemas. Por isso, é imprescindível fazer a manutenção dos faróis preventiva e regularmente.

O farol desregulado ou desalinhado, além de atrapalhar a visão do motorista, coloca em risco os condutores que estão na direção oposta, pois, por reflexo, os olhos seguem o ponto mais forte de luz. A manutenção dos faróis é um processo rápido quando feito em oficinas especializadas e, normalmente, não é cobrada. No caso, a regulagem é feita com o auxílio de um aparelho equipado com espelho. Vem conferir algumas dicas importantes sobre o assunto!

A vedação é um dos fatores de extrema importância na hora da manutenção dos faróis

Você já olhou para os seus faróis e encontrou água dentro? Isso é um problema clássico de vedação. A consequência do líquido circulando dentro desse componente é um curto-circuito, que pode danificar muito mais do que apenas o sistema de iluminação. Se for verificada a presença de água no farol, é necessário trocar as borrachas de vedação, ou até mesmo o suporte completo. Um curto-circuito pode comprometer a segurança do veículo e dos seus ocupantes.

Se você quer fazer essa manutenção dos faróis por conta própria, é preciso remover a parte de vidro ou acrílico, que são as lentes de cobertura do farol. Desmonte o suporte e seque bem a peça para evitar que o local fique úmido. Troque a borracha de vedação e certifique-se de que está tudo muito bem fechado. Lembrando: rachaduras também podem ocasionar vazamentos, e nesse caso a peça tem que ser trocada por inteiro. No entanto, a melhor forma de garantir um serviço adequado e de excelência é sempre procurando a assistência de um profissional!

A abrasão inutiliza o conjunto

A abrasão está entre os agentes mais nocivos aos faróis, por não ser possível a reparação da peça. No caso de carros que trafegam em estradas, o efeito da areia batendo em alta velocidade danifica a lente do farol. A limpeza do carro com detergentes fortes, comuns em lava-rápido, também prejudica a lente, fazendo necessária a manutenção dos faróis.

A alta umidade também tem efeito abrasivo. No caso, a parte espelhada do farol é que sofre a degradação. Esse acabamento é feito pelo processo de metalização, em que é aplicada uma camada muito fina de alumínio. No entanto, se danificado, o farol precisa ser trocado, pois não há reparos. Por esse motivo, não se deve tentar limpar a área, nem arear com palha de aço. Só de passar a mão, essa camada risca.

Da mesma forma, se a borracha de vedação do farol estiver danificada, a entrada de água também inutiliza o item. Os faróis possuem um sistema de respiro para a lente não ficar embaçada. Se após 10 ou 15 minutos a lente não desembaçar, a manutenção dos faróis deve ser realizada.

Manutenção dos faróis: a luz precisa se propagar. Isso é fundamental!

O uso diário do veículo gera um desgaste natural dos componentes. E o farol é uma das peças que também sofrem com a ação do tempo. Por isso, periodicamente é preciso verificar se as luzes estão reguladas.

Ao trafegar pelas ruas e estradas, o carro sofre com as vibrações causadas pelas irregularidades do terreno. Com isso, os faróis também começam a ficar com a posição da lâmpada desregulada. Mas não se desespere! Basta colocar o carro em um lugar plano e próximo de uma parede lisa. Se as luzes estiverem retas, a regulagem está correta. Entretanto, se as luzes estiverem convergindo na parede, você precisa abrir o capô do carro e procurar os parafusos de ajuste que ficam na parte de trás da peça e regular os faróis até que as duas luzes sejam emitidas em linha reta, ou procurar um profissional para realizar a manutenção.

Confira 10 dicas importantes sobre a manutenção dos faróis:

  • As únicas lâmpadas de xênon permitidas são as originais de fábrica e os modelos criados para reposição. O famoso “kit adaptação” é proibido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), já que adaptar incorretamente o xênon em seu veículo pode criar um alto índice de ofuscamento (devido à sua alta potência) para os outros motoristas, o que aumenta o risco de acidentes.
  • Evite trepidações. O balanço irregular pode prejudicar a durabilidade das lâmpadas e a regulagem das luzes.
  • As lâmpadas dos faróis perdem cerca de 30% da luminosidade antes de queimar. Por isso, a recomendação é de que elas sejam trocadas a cada 20 mil quilômetros, o que evita uma surpresa desagradável caso apaguem de vez durante uma viagem à noite. 
  • Não se esqueça de também checar a condição das lâmpadas de sinalização, como lanterna, freio, ré e luz de seta. Seu bom funcionamento é essencial para evitar colisões traseiras e laterais.
  • Fique atento à tonalidade da lente protetora do farol. A exposição ao sol ou até mesmo uma lâmpada de alta potência indevidamente instalada podem causar seu amarelamento, o que ajuda a ofuscar e bloquear a luz emitida, diminuindo o campo iluminado.
  • Evite o uso de lâmpadas não originais de fábrica e fora das normas permitidas. Elas podem produzir luz inferior ou mal posicionada.
  • Além de dificultar a visibilidade e colocar sua vida em risco, uma iluminação desregulada e fora dos padrões pode doer no seu bolso. Isso porque a situação é passível de multa grave, perda de cinco pontos na carteira de habilitação e retenção do veículo para regularização.
  • Use corretamente o farol de neblina. Com uma lâmpada de intensidade mais baixa, o farol de neblina deve ser acionado junto com o farol baixo.
  • Não precisa ser um especialista para checar a regulagem dos faróis. Para isso, basta apenas ligar as luzes do veículo em uma garagem. É importante saber que o facho de referência do farol é sempre o baixo e, portanto, deve iluminar nessa mesma direção. Já os faróis pouco desregulados somente podem ser notados quando é iluminada uma parede ou algo à frente.
  • O farol de neblina não deve ser utilizado durante o dia nas vias urbanas. Como padrão, deve ser usado no período da noite, quando a visibilidade é reduzida por chuva forte, neblina, nevoeiro ou fumaça densa. Vale lembrar que seu uso inapropriado acarreta no ofuscamento do condutor que trafega no sentido contrário.

Você também pode consultar todos os nossos serviços, feitos especialmente para o seu carro. Ficou com dúvidas a respeito? Então, deixe os seus comentários, que nossa equipe estará pronta para ajudá-lo!

Desenvolvido por Inside Digital
WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Estreito

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Centro

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade São José

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Palhoça

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Madre Benvenuta

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Campeche

×
ATENDIMENTO
(48) 3240 4900
WHATSAPP
(48) 9183 9434
E-MAIL
clique aqui
ORÇAMENTO RÁPIDO