whatsapp
X
 
5 razões para não usar pneus sem procedência no seu carro

5 razões para não usar pneus sem procedência no seu carro

Toda vez que precisamos trocá-los, bate aquela dúvida: afinal, usar ou não pneus sem procedência no carro?

Quando olhamos para o lado financeiro, o apelo de usar pneus recauchutados é óbvio, já que eles são bem mais baratos que os oficiais e certificados. No entanto, será que vale a pena comprar esses itens?

Bom, se você gosta do seu carro e da sua família, não vale a pena. Mas se você ainda tem dúvidas, nós listamos 5 razões para você não usar pneus sem procedência no seu veículo.

Quer ver quais são? Então leia a seguir.

1. Pneus sem procedência são gastos por baixo

Você sabe como um pneu recauchutado é produzido? Nós explicamos.

Para produzir um deles, é necessário desmontar um pneu antigo, mas manter a sua carcaça. Então, derrete-se um pouco de borracha e a coloca por cima do pneu, criando algumas camadas.

Olhando por fora, o pneu parece que está seguro e novinho em folha, mas isso é apenas na sua aparência. Por dentro, ele ainda é aquele pneu velho e desgastado.

Por isso ele tem a aparência de um pneu novo, mas a estrutura é de um antigo e desgastado, sendo frágil por dentro e não resistindo a impactos que um pneu novo pode resistir.

E por falar nisso…

2. Pneus recauchutados duram 40% menos

Um dos grandes atrativos dos pneus sem procedência é que eles são mais baratos do que os originais. Entretanto, nem essa ideia se mantém de pé quando fazemos as contas.

Você prestou atenção quando falamos sobre o método de produção de um pneu recauchutado, não é mesmo? Se sim, sabe que ele conta com uma carcaça antiga coberta por camadas de borracha.

Por conta disso, os pneus recauchutados são, em média, 30% mais baratos do que os normais. Entretanto, eles duram 40% menos tempo.

Isso mesmo: um pneu sem procedência dura quase metade do tempo de um original. Na prática, você perde dinheiro com eles.

Vamos fazer as contas. Imagine que você tenha a opção de comprar um pneu aro 13 por R$-150 ou um recauchutado 30% mais barato (R$-105, portanto).

Você opta pelo sem procedência e poupa R$-45. Porém, como ele dura 40% menos, ele acaba bem antes que o original, o que obriga você a comprar outro, perdendo os R$-45 que tinha economizado.

No fim do ciclo do original, você acabou gastando R$-60 a mais por ter precisado comprar dois pneus sem procedência. Como a perda de vida útil é maior do que o desconto (40% x 30%), o negócio nunca será lucrativo, não importa quantos ciclos passem.

3. Pneus recauchutados perdem balanceamento mais fácil

Pelo método de produção do pneu recauchutado, é impossível saber de qual modelo vem a carcaça original daquela peça.

Por essa razão, é muito difícil balancear o carro corretamente, especialmente se todos os pneus usados forem recauchutados.

Sem o balanceamento correto, o carro apresenta uma série de problemas para o motorista. Os mais simples são desconforto por causa de trepidações e vibrações no volante, mas também existem perdas financeiras com o desgaste excessivo de peças e até perda de dirigibilidade.

4. Pouca aderência na pista ou rua

Você já reparou nos sulcos que existem na superfície de um pneu original? Eles servem para aumentar a aderência da peça na estrada, de forma a melhorar a dirigibilidade do carro e sua segurança.

Os sulcos ajudam a expelir água durante a chuva, por exemplo. Além disso, o formato dos sulcos (se são simétricos ou não) também contribui para a aderência na pista.

Não existe essa preocupação com um pneu recauchutado, o que prejudica a dirigibilidade do motorista. Sem aderência adequada na pista, o sistema de freios não fica confiável e é muito fácil se envolver em um acidente, colocando em risco a vida das pessoas na rua, a sua e da sua família.

5. Pneus sem procedência representam uma economia pouco inteligente

Nós já fizemos as contas para provar que não vale a pena comprar pneus sem procedência para seu carro, mas consideramos única e exclusivamente a duração de cada pneu.

Mas e o impacto dos pneus recauchutados nas outras peças? Quando levamos isso em consideração, o prejuízo é enorme.

Por exemplo, os pneus sem procedência impedem um bom balanceamento do carro. Por causa disso, a vida útil da suspensão dos carros diminui, e os rolamentos, terminais de direção e amortecedores se desgastam mais rapidamente.

Isso significa ter de trocar esses componentes antes do esperado, o que inclui uma série de gastos altos para o seu bolso.

Mesmo que você não troque as peças, terá prejuízos até mesmo na hora de revender o carro. Isso porque o futuro comprador vai querer fazer uma revisão, é claro,  e descobrirá que esses componentes estão desgastados.

Nessa hora, ele poderá cancelar o negócio ou exigir que os preços das peças novas sejam descontados do valor da venda. Isso porque nem falamos de multas, caso seu carro seja pego com um pneu recauchutado.

Resumindo: pneus sem procedência representam uma economia pouco inteligente que, na verdade, faz você gastar mais dinheiro do que supostamente poupar. Além disso, coloca em risco a sua vida e da sua família. Não vale a pena, né?

Se gostou do artigo e ele foi útil a você, aproveite para compartilhá-lo nas redes sociais e marcar os amigos que costumam comprar pneus sem procedência para seus carros.

Deixe um comentário

Seu comentário será enviado para moderação.

Desenvolvido por Inside Digital
WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Florianópolis

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade BR-101 São José

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Palhoça

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Madre Benvenuta

×