whatsapp
X
 
Quilometragem do pneu: conheça os 6 vilões que mais afetam a durabilidade do seu pneu

Quilometragem do pneu: conheça os 6 vilões que mais afetam a durabilidade do seu pneu

Muitos motoristas são fixados com a quilometragem do pneu. Não é à toa: quanto mais durar a peça, mais tempo levará para que seja necessário comprar um novo jogo, poupando dinheiro.

No entanto, existem muitos vilões no dia a dia que consomem a quilometragem do pneu sem que você perceba. Por isso, se você quer garantir que os seus pneus durarão mais tempo, precisará combater esses inimigos.

Quer saber quais são? Continue a leitura para descobrir!

1. A calibragem é o elemento que mais afeta a quilometragem do pneu

O principal vilão da quilometragem do pneu do seu carro é a calibragem dele. Segundo algumas montadoras, como a Michelin, uma calibragem incorreta pode diminuir em 20% a duração de um pneu.

Ou seja: considerando que a média de quilometragem dos pneus é de 50 a 60 mil quilômetros por peça, você teria algo como 40 a 48 mil quilômetros apenas com a quilometragem errada.

Para não errar nesse quesito, é importante verificar qual a calibragem ideal para o pneu do seu carro. Essa informação está no Manual do Proprietário ou em etiquetas estrategicamente colocadas no carro (provavelmente na estrutura do lado do banco do motorista ou na tampa da boca de gasolina.

2. O excesso de carga pode afetar a vida útil do pneu

Cada carro foi projetado pensando em ter um peso máximo e os pneus recomendados para eles são feitos para aguentar esse peso.

Por exemplo, um Fiat Toro é um carro mais pesado e de transporte de cargas. Por isso, tem pneus que aguentam mais peso do que um Chevrolet Onix.

Por isso, você não levará a mesma carga nos dois carros. O motor do Onix nem aguenta mover todo o peso que o Toro movimenta.

No entanto, muitos motoristas ultrapassam o limite de carga dos seus carros, colocando peso extra em cima dos pneus. Carregar esse peso extra é difícil para as peças, que ficam mais coladas no chão.

Como estão “espremidos” na pista, os pneus rodam com maior dificuldade e arrastam mais pelo asfalto. O resultado é óbvio: eles se desgastam muito mais rapidamente do que se estivessem com a carga adequada.

3. Maus hábitos de direção cortam a quilometragem dos pneus

O motorista do carro é um dos responsáveis por diminuir a quilometragem dos pneus do automóvel, sabia? Se ele não cultivar bons hábitos de direção, poderá gastar as peças muito mais rapidamente.

Isso acontece porque alguns hábitos específicos exigem muito mais dos pneus ou colocam as peças em risco de formar bolhas, rasgar e se tornar inutilizáveis.

Um dos principais hábitos negativos que diminuem a quilometragem do pneu é o de acelerar ou frear bruscamente.

Aumentar ou diminuir bruscamente a tração que o motor envia para os eixos de movimento faz com que o pneu se arraste pelo asfalto e deixe algumas centenas de quilômetros de vida útil ali.

Outro hábito negativo é o de andar por muito tempo em alta velocidade (acima dos 120 quilômetros por hora) faz com que os pneus esquentem demais, o que pode deteriorar a peça.

Além disso, estacionar o carro com os pneus apoiados na guia da calçada, passar pelas lombadas sem que os pneus estejam retos ou passar por buracos em alta velocidade podem causar danos na câmara interna da peça e formar bolhas.

4. O alinhamento e o balanceamento afetam a durabilidade do pneu

É normal que o alinhamento e o balanceamento do carro seja afetado conforme ele anda, transporta cargas ou pela qualidade das vias percorridas.

No entanto, quando o alinhamento e balanceamento do carro não é corrigido com frequência, cria-se pontos de tensões em certos lugares do automóvel, o que é sentido pelos pneus, que precisam compensar essa tensão. 

5. O contato com abrasivos diminui muito a vida útil do pneu

Muitos motoristas gostam de limpar e lavar os pneus para mantê-los conservados, especialmente depois de dar uma volta em estradas rurais, que deixam as peças sujas de terra. Essa atitude é positiva, mas pode ter efeito contrário dependendo dos materiais usados na limpeza.

Muitos produtos químicos corroem a borracha do pneu, o que diminui a sua quilometragem. Muitas vezes, esses produtos nem são aplicados no pneu, mas sim na limpeza de outras partes do carro, mas acabam escorrendo para as rodas.

Por isso, tome cuidado quando for lavar o carro e verifique que tipo de produtos o seu lava-rápido favorito costuma usar.

6. A falta de manutenção preventiva afeta a quilometragem do pneu

Você já ouviu falar a máxima de que é melhor prevenir do que remediar? No caso dos cuidados com o carro, ela é mais do que recomendada. É essencial.

Por isso, quando não há uma manutenção preventiva nas rodas, é fácil perder quilometragem do pneu. Por exemplo, veja quantos dos problemas aqui citados (como a calibragem e o alinhamento) podem ser facilmente corrigidos com uma manutenção preventiva.

Esses são os 6 principais vilões que consomem a quilometragem do pneu. Eliminando-os da sua vida de motorista, seu carro andará muito mais antes que você precise comprar pneus novamente.

Gostou das nossas dicas? Então curta a nossa página no Facebook e no Instagram para acompanhar mais conteúdos e promoções para comprar novos pneus!

Desenvolvido por Inside Digital
WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Florianópolis

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade BR-101 São José

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Palhoça

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Madre Benvenuta

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Centro

×