X
 
Motor 1.0, 1.4, 1.6: o que isso significa e quais as diferenças?

Motor 1.0, 1.4, 1.6: o que isso significa e quais as diferenças?

Você com certeza já ouviu falar de motor 1.0, 1.4, 1.6 ou 1.8. Até mesmo 2.0 você já conhece. No entanto, você sabe o que esses números significam? Mais do que isso: entende o que eles representam para o seu carro? É comum os consumidores acharem que isso tem a ver com a velocidade do automóvel, o que não é exatamente certo e nem completamente errado. Tem ligação, mas não é uma ciência exata como muitos pensam.

Se você tem um automóvel e quer aprender como cuidar melhor dele, precisa conhecer os detalhes sobre o seu veículo. Assim, você pode fornecer o melhor cuidado para o seu carro, bem como fazer a escolha certa na hora de comprar o seu próximo modelo. Portanto, é importantíssimo entender como funcionam os tipos de motor por potência e como escolher entre eles.

Quer aprender qual a diferença entre esses motores? Então, siga a leitura do artigo e descubra!

O que significa um motor 1.0?

Existem muitos fatores que servem para classificar um motor. Um deles é a potência, ou seja, a capacidade de energia que ele pode produzir. Isso é medido pela cilindrada, que é a capacidade cúbica do cilindro do motor. Um motor pode ser composto por vários cilindros, e cada um deles pode ter um tamanho específico. Quanto maior o cilindro, mais gás combustível cabe dentro dele. Portanto, maior será a potência gerada na hora de queimar o gás combustível.

E o que isso tem a ver com um motor 1.0? É simples: o valor apontado no motor é a medição de cilindradas daquela peça. Por exemplo, um motor 1.4 tem 1.400 cilindradas. Um 1.0 tem 1.000 cilindradas. Já um 1.6 tem 1.600 cilindradas. Ou seja: a capacidade do cilindro daquele motor é de 1.000 cilindradas, 1.400 e por aí vai.

Isso significa, portanto, que um motor 1.6 é mais rápido do que um 1.0? Não necessariamente, já que existem muitos fatores a se considerar para falarmos de rapidez. O que pode ser dito é que um motor 1.6 tem cilindros maiores e capacidade de maior torque ao acelerar. No entanto, é possível que um motor 1.0 tenha características que façam com que ele gere mais velocidade do que um 1.4.

O que é importante ter em mente é que não se trata necessariamente de velocidade, mas sim de potência. É claro que a potência influencia na velocidade, mas não é o único fator. Por exemplo, uma picape ou um SUV podem ter (e têm!) mais potência do que um sedã. No entanto, o sedã provavelmente será mais rápido, por ser um carro mais leve, com melhor aerodinâmica e por aí vai. Nesse caso, a potência extra dos utilitários serve para outras coisas, como carregar mais peso ou ultrapassar obstáculos, por exemplo.

Tendo isso em mente, um motor 1.0 é mais indicado para carros que andam apenas na cidade e que não precisam de tanta potência para superar desafios. Conforme o nível de obstáculos vai subindo, o motor deve aumentar as cilindradas para compensar. Um motor 2.0 é mais indicado para quem faz longas viagens, carrega muito peso e enfrenta muitas ladeiras e outros desafios.

Essa é a única forma de classificar um motor?

Não, não é. Existem outras duas formas de classificar motores: pelo posicionamento dos cilindros e pelas suas características.

Em relação ao posicionamento dos cilindros, o motor pode ser em linha (os cilindros formam uma linha, tornando o motor estreito e comprido), em V (o motor divide os cilindros em dois planos, formando uma letra V), em W (é um motor V, mas com um plano extra com mais cilindros para formar a letra W) e boxer (com cilindros posicionados na vertical). Normalmente, esse posicionamento tem mais a ver com o tipo de carro (se ele é pequeno ou esportivo, por exemplo) do que com a potência em si.

Já as características especiais costumam afetar mais a vida do motorista. Nesse caso, o motor pode ser aspirado (aspira o ar para os cilindros, o que faz com que seja menos potente), turbo (usa turbocompressor para comprimir ar e aumentar a potência) e sobrealimentado (versão que é aspirado, mas que pode ativar a versão turbo quando quiser).

Pronto! Agora que você já entende os detalhes de um motor 1.0 e sabe como diferenciá-lo de um modelo 1.4 ou 1.6, chegou a hora de cuidar melhor do seu automóvel. Lembre-se de que é importantíssimo fazer a revisão frequente do motor do veículo para poder garantir que ele estará sempre em boas condições. Além disso, tenha atenção ao funcionamento do carro a todo momento. Sempre que sentir uma queda de potência, saiba que é hora de levar ao mecânico, pois pode ter queimado uma vela ou acontecido algo pior.

E aí, quer acompanhar mais dicas como essas? Então curta nossa página no Facebook e siga nosso Instagram agora mesmo!

Desenvolvido por Inside Digital
ATENDIMENTO
(48) 3240 4900
WHATSAPP
(48) 3380 7900
E-MAIL
clique aqui
ORÇAMENTO RÁPIDO