whatsapp
X
 
7 mitos sobre pneus que você precisa conhecer
  • 1356
  • 6

7 mitos sobre pneus que você precisa conhecer

Atualmente, existem muitos mitos sobre pneus que circulam entre os motoristas do Brasil todo. Essas lendas incluem “técnicas secretas” de como cuidar melhor das peças até impressões erradas sobre o desempenho dos modelos.

Como os mitos se proliferam como vírus, é normal ver pessoas repetindo essas informações como se fossem verdades. A pior parte é quando um motorista toma uma decisão prejudicial para o seu carro sem saber que, na verdade, está se baseando em uma informação inverídica.

Pensando nisso, nós selecionamos alguns mitos sobre pneus (e algumas verdades) para esclarecer a situação para você.

 Está curioso? Então siga a leitura para saber mais!

7 mitos sobre pneus

Nós reunimos a seguir 7 mitos sobre pneus que são bem populares. Existem muitos outros, claro, mas esses costumam ser os mais mencionados pelas pessoas. Veja quais são!

1. Todo pneu é igual

Esse é um enorme mito, claro. Existem vários tipos de pneus: 

  • o on road, para ser usado no asfalto;
  • o off road, para ser usado em terrenos acidentados;
  • o misto, para ser usado em qualquer lugar;
  • o run flat, que continua rodando por um tempo depois de furado;
  • o pneu verde, que é feito de materiais especiais que diminuem o dano ambiental do pneu.

Além dessas classificações, cada modelo de pneu tem a sua especificação, com um determinado desempenho. Um modelo pode ser muito mais fácil de conduzir, enquanto outro economiza gasolina.

2. Pneus verdes são piores de frenagem

A primeira geração de pneus verdes, de fato, exigia um pouco mais de cuidado na frenagem em piso seco, embora fosse melhor do que os pneus tradicionais no piso molhado.

No entanto, isso já mudou faz tempo. Com os novos compostos usados nesses produtos, o tempo de frenagem é igual aos tradicionais.

3. Pneu careca é o que não tem o “cabelinho”

Essa é uma percepção errada causada pelo termo “careca”. Na verdade, aqueles “cabelinhos” que ficam em um pneu não tem nada a ver com ele ser careca ou não.

Eles são apenas rebarbas de borracha que ficam no processo de criação da peça. Um pneu careca é aquele que sua superfície alcançou o indicador TWI marcado no interior dos seus sulcos.

4. Pneu não tem data de validade

Trata-se de um mito. Basta checar as etiquetas ou marcações no pneu para saber que ele tem sim data de validade: 5 anos desde a sua fabricação. 

Além disso, é comum que um pneu dure ao redor de 50 a 60 mil quilômetros. Considerando uma média de 20 mil quilômetros por ano, isso dá 2,5 anos até 3 de uso, normalmente.

5. Pneu run flat é duro e frágil

As primeiras gerações do pneu run flat, de fato, eram muito duras e, por isso, frágeis. A lógica é simples: por serem duros, os pneus não se adaptaram às mudanças da pista e furavam com maior facilidade.

No entanto, isso ficou no passado. As novas versões já se adaptam com qualidade e não apresentam mais esse problema.

6. Calibragem não é importante

Esse é um dos maiores mitos de pneus atualmente. A calibragem é um dos elementos mais importantes da peça. Se ela estiver abaixo do adequado, pode fazer o pneu perder vida útil (estima-se que 20% menos calibragem equivale a 20% menos durabilidade da peça).

Na prática, um pneu com 20% menos calibragem pode durar 12 mil quilômetros a menos (em um pneu com 60 mil quilômetros). Na prática, você perde mais de 6 meses de uso por causa disso (se andar 20 mil quilômetros por ano).

Além disso, a calibragem errada pode aumentar também em 20% o seu consumo de combustível.

7. Pneu remodelado ou recauchutado é mais barato

Um dos principais mitos sobre pneus é que o pneu recauchutado ou remodelado é mais barato do que o pneu original. 

De fato, na loja, os pneus remold ou recauchutado custam menos do que um original novo. No entanto, em longo prazo, o valor pago por eles é mais alto.

Isso porque, em média, um pneu recauchutado dura metade do que um normal (além de ser menos seguro) e um remold pode durar 30% a menos. 

No entanto, seus preços não acompanham essa queda. O recauchutado não é metade do preço do normal, assim como o remold custa mais do que 70% de um original.

Por causa disso, a conta não fecha. Vejamos com números para ficar mais claro.

O Pneu Continental Brillantis, por exemplo, custa ao redor de R$200,00 novo. Um pneu recauchutado aro 13 vai custar, em média, R$120,00, enquanto um remold custará R$150,00.

Agora suponha que todos os pneus terão durabilidade máxima. O original terá 60 mil quilômetros, o recauchutado 30 mil e o remold terá 42 mil quilômetros.

Andando 20 mil quilômetros por ano, você usará o pneu novo por 3 anos inteiros. Enquanto isso, o pneu recauchutado durará 1 ano e meio e o remold durará pouco mais de 2 anos.

Na prática, para rodar os três anos de uso, você terá gasto:

  • apenas 1 pneu novo: total de R$200,00;
  • dois pneus recauchutados: total de R$240,00;
  • dois pneus remold: total de R$300,00.

O pneu novo é mais barato do que os outros em longo prazo. É só calcular, por exemplo, o preço por quilômetro rodado, considerando o melhor cenário possível para todos:

  • pneu novo: R$0,003 por quilômetro;
  • pneu recauchutado: R$0,004 por quilômetro;
  • pneu remold: R$0,0035 por quilômetro.

E aí, gostou de aprender a verdade em relação a esses mitos sobre pneus?

Então comente abaixo dizendo que outras inverdades você conhece sobre essas peças que nós esquecemos de mencionar!

Desenvolvido por Inside Digital
WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Estreito

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Centro

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade São José

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Palhoça

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Madre Benvenuta

×