whatsapp
X
 
4 gastos invisíveis para quem é motorista de aplicativo

4 gastos invisíveis para quem é motorista de aplicativo

Trabalhar como motorista de aplicativo é uma excelente maneira de conseguir uma boa renda em um período em que a economia não anda muito bem. Desde o começo da pandemia do novo coronavírus, por exemplo, foram mais 2 milhões de desempregados se unindo ao índice que já era alto antes.

Como trabalhar de motorista de aplicativo exige apenas um carro adequado e um celular conectado à Internet, trata-se de uma ótima maneira de conseguir ganhar uma renda aceitável para a casa.

Até porque é possível trabalhar como MEI nessa área, o que ainda garante tempo de contribuição com o INSS para a aposentadoria.

No entanto, nem tudo são flores na área. Para poder trabalhar bem como motorista de aplicativo, é importante conhecer os gastos invisíveis do setor e entender como eles afetam o seu rendimento.

Quer saber mais sobre o assunto? Então siga a leitura do artigo abaixo!

1. A manutenção corretiva é um dos principais gastos para motorista de aplicativo

Todo motorista de aplicativo que se preze tem na ponta do lápis o seu gasto com combustível. No entanto, nem todos consideram o peso da manutenção corretiva do automóvel.

Por exemplo, pense no caso de um motorista que descobriu que o seu carro está com borra no motor. Ele não pensará duas vezes e vai para uma oficina mecânica corrigir o problema.

Ótimo, certo?

No entanto, o quão mais caro é fazer o procedimento corretivo do que realizar o procedimento preventivo?

No caso específico da borra no motor, toda a limpeza da peça pode sair bem cara, especialmente se as manchas chegarem a partes sensíveis do sistema de alimentação. 

Entretanto, a “prevenção” desse problema é barata: basta usar um bom óleo sintético e realizar a troca no período certo.

O grande problema para muitos motoristas profissionais é que um carro está cheio de pequenos exemplos como esse. São situações em que você, de fato, tem de pagar R$10,00 aqui ou R$5,00 a mais ali para um produto melhor, mas que faz a diferença em poupar R$300,00 ou R$400,00 no fim do ano.

Por isso, é essencial adotar uma estratégia de manutenção preventiva para poder manter o seu carro sempre nas melhores das condições.

Até porque…

2. A desvalorização do automóvel é um enorme custo despercebido

Em média, um dono de carro no Brasil roda ao redor de 20 mil quilômetros por ano. Um motorista de aplicativo, no entanto, roda muito mais do que isso.

A consequência óbvia da situação é que, no fim de um ano, o carro de um motorista de aplicativo está muito mais desgastado, enquanto o automóvel de uma pessoa “normal” está relativamente bem conservado.

Isso é verdade, mesmo que o motorista profissional seja super cuidadoso e a pessoa “normal” não se preocupe muito com o automóvel.

É pura matemática: ao dirigir para um aplicativo, a nossa quilometragem é MUITO maior. É natural.

Por isso, o seu carro tem uma desvalorização muito acima da média do mercado. Quando você vai até uma concessionária para dar o veículo de entrada na compra de um novo, ele não vale tanto assim.

Isso significa, em primeiro lugar, que você terá um custo muito maior para trocar de carro do que imaginou que teria. A consequência é que você terá de lidar com parcelas maiores para pagar o novo automóvel, consumindo boa parte dos seus rendimentos.

A solução para isso é cuidar do seu carro com carinho extra. Apesar do desgaste ser natural, deixe-o no melhor estado possível. Além disso, tente trocar o seu automóvel mais frequentemente para manter o seu nível de valor mais alto.

3. Seus hábitos de direção podem ser parte do problema

Você dirige bem? Todos os motoristas juram que sim. No entanto, muitos deles podem ser parte do problema de custos invisíveis no automóvel.

Isso acontece porque vários hábitos negativos de direção (como acelerar ou frear bruscamente, parar o carro com o pneu apoiado na guia da calçada e muitos outros) causam danos sensíveis ao automóvel.

Esses danos diminuem a vida útil das peças do veículo, o que gera prejuízos lá na frente.

4. Os pneus podem causar aumento no consumo de combustível

É fato que o gasto mais controlado de um motorista de aplicativo é o do seu combustível. Afinal, ele está intimamente ligado ao seu lucro na profissão.

Por isso, não dá para falar que o gasto com gasolina é um “custo invisível”. Não é. No entanto, existe um certo fator que está escondido nessa conta que é invisível sim: o pneu do seu carro.

O que um pneu tem a ver com o consumo de gasolina? Simples: quanto mais pesado e mais difícil de rodar for o pneu, mais força o motor tem de fazer. Quanto mais força, mais gasolina ele consome.

Por isso, é essencial ter o pneu sempre calibrado de acordo com a tabela de calibragem da fabricante (um pneu com pouco ar pode aumentar o gasto com combustível em 20%) e usar os modelos mais leves e com menos resistência ao rolamento possível (mas ainda com bastante durabilidade).

E aí, gostou de aprender sobre esses custos invisíveis na vida de um motorista de aplicativo? Ao considerá-los, você poderá diminuir os seus gastos e aumentar seus lucros.

Se gostou dessas dicas e quer acompanhar mais informações úteis para a sua carreira, curta a nossa página no Facebook e nosso Instagram agora mesmo!

Desenvolvido por Inside Digital
WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Estreito

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Centro

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade São José

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Palhoça

WhatsApp chat

Entre em contato com a Unidade Madre Benvenuta

×